ARQUEAÇÃO, de Rogério Severo (Galeria Augusto Meyer – 3º andar CCMQ) apresenta um arranjo construído com linhas tencionadas diretamente no espaço. Estas linhas podem ser reconhecidas em caniços telescópicos e em estruturas de objetos náuticos, esqueletos, como canoas e caiaques. Estas linhas aparecem na maioria das vezes em forma de arco. Clóvis Martins Costa, professor e artista plástico, no texto de apresentação da mostra, comenta (...) O gesto de arquear engendra uma tensão específica. Inflexão de uma força que se contrapõe à resistência de determinada natureza. (...) Do contato entre a lâmina d’água através da qual se espreita a possibilidade do abismo (as águas profundas) e o casco do barco, irrompe-se o espaço flutuante do desenho de Rogério Severo.